Pense num mercado que fatura R$100 bilhões por ano no país e que, segundo estudos de consultorias de pesquisa, como a McKinsey, tem previsão de crescimento até 2023 de quase 7% por ano.

Estamos falando do mercado de reposição automotiva, que tem uma demanda altíssima de peças no pós-vendas, principalmente quando analisamos a venda de carros usados com um crescimento acumulado de 40% ano, e somado a isso o envelhecimento da frota no Brasil.   

Num país de proporção continental e com limitações logísticas, são mais de 210 mil CNPJs de autopeças (falando apenas de varejo) espalhados em mais de 5.000 municípios.

Um nicho com grande potencial econômico, tanto na geração de emprego, renda e receita, frente aos desafios estruturais do país, pode ser imensuravelmente impulsionado através da digitalização da venda B2B. A perfeita equação para isso é a união da indústria e seus distribuidores, sem gerar conflitos de canais, através de uma plataforma de marketplace B2B – isto é, o e-commerce é da indústria, mas a venda, faturamento e entrega é realizada pelos distribuidores conectados ao marketplace que, com inteligência de sistema, fará a recomendação da melhor opção ao cliente, considerando distância geográfica, prazo e custo de entrega, capacidade de estoque etc.

Com o e-commerce, o staff de vendas tem mais tempo para focar em relacionamento e prospecção de forma estratégica, uma vez que o tempo dispensado com atividades totalmente operacionais, como realizar o pedido e acompanhar o status do mesmo até a entrega, assim como outras informações, podem ser realizados pelo próprio cliente de forma prática e rápida através do seu login na plataforma. Falamos um pouco mais sobre isso num post anterior aqui do Blog da Bem: O que é fundamental ao implementar um e-commerce B2B.

Sabemos que o comprador B2B necessita do seu representante ou vendedor “humano”, podendo acioná-lo quando necessário – forma-se uma relação de confiança e segurança. Por isso mesmo a venda digital B2B não vem substituir o corpo de vendas, mas sim para empoderá-lo.

A sinergia da venda online com a offline permite maior produtividade e faturamento. E a venda digital B2B no mercado de autopeças permite expansão geográfica, atingindo 100% de clientes potenciais no Brasil, o que é praticamente impossível quando falamos apenas de lojas físicas, ou mesmo dos custos de atendimento dos canais offline (representantes, televendas, aluguéis etc.). Lembrando sempre da necessidade da presença omnichannel: a marca deve estar presente na maior quantidade de canais possíveis e de forma integrada, com o foco centrado no cliente – ele (comprador) que escolhe como, quando e onde quer comprar.

Conte com a Bem Informática para o desenvolvimento do seu e-commerce B2B e implantação integrada ao seu ERP. É a alavanca que seu negócio de autopeças precisa para iniciar o próximo ano com resultados impressionantes.

Deixe uma resposta